Are you in ?

Visit our online store design especially for your country

go to website
Stay on this website
Devemos usar ou evitar o sistema Start/Stop para poupar combustível?

Motores

26 Agosto 2021

Devemos usar ou evitar o sistema Start/Stop para poupar combustível?

Devemos usar ou evitar o sistema Start/Stop para poupar combustível?

Há muitas teorias sobre o assunto. O que é certo é que ele já faz parte de carros de todos os segmentos.

 

Enganas-te se pensas que o sistema Start/Stop é recente nos carros que circulam pelo nosso País. Os primeiros modelos com este sistema surgiram na década de 70, pelas mãos da Toyota, durante uma fase em que os preços do petróleo estavam a aumentar significativamente.

 

Como a maior parte dos automóveis daquela época ainda utilizavam carburadores, o sistema não teve muito sucesso. O problema era mesmo o tempo que os motores demoravam a ligar e os problemas de funcionamento que apresentavam.

 

Mais tarde, depois de uma transformação automóvel, a Volkswagen introduziu o sistema em massa em modelos como o Polo e o Passat. Até hoje, ele mantém-se como uma ferramenta integrante de muitos carros e é transversal a todos os segmentos – podes encontrá-lo em citadinos, mas também em veículos familiares e desportivos.

 

Mas afinal o que é o sistema Start/Stop?

 

O principal objetivo deste sistema é permitir desligar o motor automaticamente sempre que este não é necessário – como quando estamos parados no trânsito, por exemplo. Assim, poupas a carteira e diminuis o consumo de combustível, principalmente em percursos de pára-arranca na cidade.

 

É, por isso, considerado um dos melhores sistemas para poupar combustível e emitir menos gases poluentes para a atmosfera. Mas há quem duvide disto e até quem defenda que este sistema acaba por fazer com que os componentes do motor tenham um desgaste maior, uma vez que o motor arranca mais vezes. Também tens estas dúvidas? Não te preocupes: a PRIO vai ajudar-te a responder a estas (e outras) questões.

 

Será um sistema benéfico a longo prazo para a vida do motor? Devo usar ou evitar o sistema Start/Stop para poupar combustível?

 

O Start/Stop foi criado para acabar com as situações em que o carro está parado, mas com o motor em funcionamento, gastando combustível e emitindo gases poluentes.

 

Para contrariar isso, o sistema permite desligar o motor de um carro imobilizado, mantendo quase todas as outras funções ativas. Isto significa que o sistema Start/Stop não desliga o automóvel (ignição), apenas desliga o motor. Este é o motivo que leva a que todas as restantes funções do automóvel permaneçam em funcionamento normal.


A introdução do sistema Start/Stop obrigou os fabricantes a garantir que o motor é capaz de suportar as diversas e sucessivas paragens quando o sistema entra em funcionamento. Isto significa que um carro que tenha esta funcionalidade incluída precisa de ter um sistema elétrico otimizado e uma bateria resistente e de maior capacidade.

 

Quais são as principais vantagens do Star/Stop?

 

A redução do consumo de combustível e emissões de CO₂ é a primeira e a mais óbvia vantagem deste sistema. Em ambientes urbanos, onde há mais trânsito, paragens e semáforos, ele é realmente eficaz, permitindo-lhe poupar a carteira e o ambiente.

 

Além disso, o facto de ser mais silencioso também ajuda. Com o sistema Start/Stop, quem está no interior do habitáculo é poupado a todos os ruídos e vibrações relativos ao facto de o motor estar a trabalhar, principalmente nos motores a diesel.

 

Na maioria dos carros, para desligar o Start/Stop é apenas necessário pressionar o botão com um “A” junto a uma seta no sentido dos ponteiros do relógio. Assim que o desligares, surge um aviso no painel de instrumentos, ou uma luz no próprio painel, a indicar que a tarefa foi bem-sucedida.

 

E as desvantagens?

 

É verdade, também as há. Uma delas é, claro, o barulho algo incomodativo de ligar e desligar o motor sempre que o sistema é ativado.

 

Depois, temos de falar também no possível desgaste mais rápido dos componentes deste tipo de carros – a bateria, por exemplo, tem de ter uma capacidade um pouco maior para suportar o sistema. Isto significa que se ela se estragar, comprar uma nova sairá sempre mais caro do que comprar uma para um carro sem este sistema.

 

Agora imagina que circulas na cidade com o ar condicionado ligado e estás parado num semáforo. O sistema Start/Stop entra em ação e o ar condicionado desliga-se. Isto acontece habitualmente porque a bateria não tem capacidade suficiente para aguentar muito tempo um aparelho como este ligado. E isso é uma desvantagem.

 

Atualmente, e em carros mais recentes, o ar condicionado impede a ativação do sistema, não permitindo que o motor se desligue. Em alternativa, o Start/Stop é acionado e o fluxo de ar em vez de ser desligado é drasticamente reduzido por alguns instantes.

 

Conclusões?

 

Respondendo à pergunta que encontras no título deste artigo – deves usar o sistema Start/Stop para poupar combustível. Foi precisamente para isso que ele foi criado. Se ainda assim tiveres as tuas dúvidas, podes sempre falar com um especialista. Importante é que avalies as tuas necessidades e ponderes os prós e contras antes de comprares um carro com este sistema.