Are you in ?

Visit our online store design especially for your country

go to website
Stay on this website
Como descartar o óleo de cozinha corretamente em 5 passos

Dicas

28 Outubro 2022

Como descartar o óleo de cozinha corretamente em 5 passos

mulher a verter óleo alimentar para panela
São muitas as casas portuguesas que não dispensam o óleo alimentar no momento de prepararem as suas refeições. Quem não gosta de um belo prato de batatas fritas caseiras, estaladiças e acabadas de fazer? A questão que se coloca mais tarde ou mais cedo é como descartar o óleo de cozinha depois de usado.

Todos sabemos que não o podemos despejar no lava-loiça ou na sanita, para bem da canalização da nossa casa e, principalmente, pela preservação do meio ambiente. Mas então como fazê-lo da maneira certa?

ÓLEOS USADOS PELO CANO, NÃO!

Uma eliminação incorreta dos óleos alimentares usados (OAU) tem sérios impactos ambientais, provocando a poluição dos solos e da água. Sabias que um litro de óleo deitado pelo ralo do lava-loiça ou pela sanita pode contaminar um milhão de litros de água?

Além disso, alguns óleos de cozinha só se transformam em matérias líquidas quando atingem altas temperaturas, o que significa que quando os despejamos pelo cano, estes irão solidificar. Ao passarem ao estado sólido podem ficar agarrados à canalização e dificultar a passagem da água, provocando entupimentos e maus odores.

COMO DEITAR FORA O ÓLEO DE COZINHA USADO?

Apenas 10% dos óleos alimentares produzidos em solo nacional são recolhidos corretamente. O que significa uma elevada taxa de desperdício de uma matéria que pode ser reciclada e reutilizada. Na grande maioria dos casos, a rede de esgotos é o seu destino final.

Estes dados podem parecer pouco animadores, contudo não significa que tenhas de deixar de utilizar óleo alimentar. Apenas tens que conhecer a forma correta de descartar o óleo de cozinha. Pensa nisto como mais uma vertente da reciclagem que já fazes com o papel, o vidro e o plástico.

O processo é muito fácil, basta seguir estes passos:

  1. Deixa o óleo usado arrefecer.
  2. Com a ajuda de um funil, verte o óleo para dentro de uma garrafa de plástico.
  3. Confirma que a garrafa está bem fechada.
  4. Leva-a até ao oleão.
  5. Deposita a garrafa dentro do oleão.

Os oleões são equipamentos de recolha seletiva de óleos alimentares domésticos usados para que possam ser depois reciclados e transformados em biodiesel, um biocombustível amigo do ambiente.

A PRIO conta com mais uma larga rede de oleões distribuídos por todo o país. De norte a sul, encontrarás dois tipos de oleões: o simples e o avançado.

No oleão simples podes depositar qualquer garrafa de plástico usada com capacidade até 6 litros. Estes oleões estão disponíveis quer nos postos da PRIO, quer nas ruas de algumas freguesias, próximo dos ecopontos.

Podes ainda levantar de forma gratuita nos postos da PRIO um “mini oleão” para guardar em tua casa e ajudar na separação deste resíduo doméstico. Quando ficar cheio, deves depositá-lo no oleão avançado mais próximo para que este te devolva de forma automática um novo “mini oleão”.

Consulta aqui a rede de oleões PRIO e descobre o que se encontra mais perto de ti.

O QUE NÃO COLOCAR NO ÓLEÃO?

No momento de encher a garrafa de plástico ou o teu mini oleão PRIO, tem atenção já que alguns resíduos não podem ser depositados no oleão.

A margarina, a manteiga e outros resíduos de alimentos resultantes da fritura devem ir para o lixo comum. Também o óleo lubrificante (óleo de motor), deve ficar de fora do oleão, uma vez que se trata de um resíduo perigoso que compromete a reciclagem dos óleos alimentares usados.

O QUE ACONTECE DEPOIS AO ÓLEO ALIMENTAR USADO?

Sabias que com apenas mil litros de óleo alimentar usado consegue-se produzir cerca 950 litros de biodiesel?

A PRIO preocupa-se com a sustentabilidade ambiental. Foi por isso que criou o programa PRIO ecowaste, que vai desde a disponibilização de vários pontos de recolha de OAU, ao seu aproveitamento para produção de biodiesel.

Pelo meio, os óleos são recolhidos, transportados, pré-tratados e armazenados por operadores de gestão de resíduos dedicados. Depois seguem para a fábrica de biocombustíveis PRIO, em Aveiro, onde são transformados em biodiesel.

Por cada garrafa de óleo alimentar usado reciclada é dado um passo no cuidado e proteção do planeta. Não só se evita a contaminação dos cursos de água e dos solos, como ainda permite produzir um combustível amigo do ambiente, que reduz a emissão de gases com efeito de estufa e contribui para uma mobilidade mais sustentável.