Are you in ?

Visit our online store design especially for your country

go to website
Stay on this website
Com a PRIO podes reciclar óleos alimentares e ajudar a produzir biocombustíveis

PRIO TOP Level

09 Outubro 2020

Com a PRIO podes reciclar óleos alimentares e ajudar a produzir biocombustíveis

Com a PRIO podes reciclar óleos alimentares e ajudar a produzir biocombustíveis

A mais recente reportagem da SIC Notícias destaca a importância da reutilização dos OAU para produzir alternativas sustentáveis e amigas do ambiente



Em Portugal, o setor rodoviário emite mais de 16 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa por ano. Sim, é assustador. E o pior é que este número tem vindo a aumentar progressivamente e os seus reflexos no ambiente e na saúde são cada vez mais visíveis.


Para ajudar a atenuar este problema, a União Europeia tornou obrigatório o recurso a biocombustíveis, combustíveis amigos do ambiente. Produzir estes combustíveis avançados a partir de óleo alimentar usado (OAU) é uma das alternativas sustentáveis a que a PRIO mais recorre. Porém, precisamos da ajuda de todos os portugueses para inverter a situação mundial atual.


O que é certo é que um litro de óleo usado polui cerca de um milhão de litros de água e com mil litros de OAU produzem-se cerca 950 litros de biodiesel. Foi precisamente com base nestes números que a SIC Notícias publicou, no dia 6 de outubro, uma reportagem especial sobre o assunto.


Hoje em dia, apenas 10% dos portugueses reciclam os seus óleos alimentares – o restante vai parar aos esgotos. Mas se mais pessoas o fizessem, mais fácil seria aumentar a produção de alternativas sustentáveis como esta.


Emanuel Proença, administrador do grupo PRIO, explica que os óleos alimentares são utilizados diariamente pela maioria dos portugueses e que o objetivo é dar-lhes uma nova vida depois de já não servirem nas nossas casas.


“Pegamos nos óleos quando eles já são resíduos e um problema para o planeta, porque vão poluir as águas e criar problemas pelo mundo fora. O que estamos a fazer é partir e recompor as moléculas para fazer com que um óleo seja totalmente compatível com veículos com que os portugueses andam na estrada”, explica.


Como é que tudo funciona?


O projeto sustentável da PRIO chama-se PRIO TOP LEVEL e garante a alocação de pontos de recolha para os óleos alimentares usados, que por sua vez são recolhidos, transportados, pré tratados e armazenados pela HARDLEVEL. Há já cerca de 400 oleões distribuídos de norte a sul do País, direcionado para as casas dos portugueses.


Podes encontrar dois tipos de oleões: o simples, optando por colocar garrafas de plástico usadas até 6 litros; e o avançado, optando por colocar a garrafa própria “mini oleão” que deves levantar de forma gratuita nos postos da PRIO, após ficar cheia deves depositar no oleão avançado mais próximo para que este te devolva de forma automática um novo mini oleão.


Tal como é explicado na reportagem da SIC Notícias, todos os dias chegam à fábrica de biodiesel da PRIO, em Aveiro, cerca de 300 toneladas de OAU. Saem também, diariamente, outras 300 para os postos de abastecimento da PRIO.


É num laboratório que são feitos vários testes para garantir a qualidade dos biocombustíveis. Atualmente em Portugal, 7% da composição de todos os combustíveis é biológica. Mas para alcançarmos as metas impostas pela EU, precisamos de importar quase três quartos da matéria-prima. É, por isso, urgente mudar comportamentos.


Na PRIO, estão ainda a ser feitos vários testes a outros resíduos, como borras de café, para aumentar a composição biológica nos combustíveis. O futuro na mobilidade pode ter vários caminhos, é verdade. Mas recuperação de resíduos já utilizados pelos portugueses é um deles.