Are you in ?

Visit our online store design especially for your country

go to website
Stay on this website
5 razões para comprares um carro elétrico em 2020

Mobilidade Elétrica

25 Março 2020

5 razões para comprares um carro elétrico em 2020

5 razões para comprares um carro elétrico em 2020

Há cada vez mais vantagens em apostares nestes veículos amigos do ambiente


Há dez anos, ninguém seria capaz de antecipar o grau de sucesso que os carros elétricos têm hoje em dia. Em 2010, havia apenas 12.500 carros destes em todo o mundo.


Agora, só em 2019, foram vendidos cerca de dois milhões de exemplares. E quem anda na estrada todos os dias já não se espanta quando se cruza com um carro elétrico no trânsito.


Numa altura em que as preocupações ambientais são cada vez mais urgentes, os veículos elétricos tornaram-se na escolha mais inteligente — por serem mais ecológicos e amigos do ambiente, ajudando a reduzir a pegada de carbono a nível mundial.


E o crescimento deste setor não vai ficar por aqui. Pelo contrário: vários economistas afirmam que em 2022 será mais barato comprar um veículo elétrico do que um carro com um motor a gasóleo ou gasolina.


O alargamento do número de locais onde é possível carregar a bateria do carro – liderado pela PRIO, que detém a maior rede nacional de pontos de carregamento de veículos elétricos –, o aumento considerável da autonomia generalizada das baterias e o crescimento da oferta de modelos por parte das marcas levou a que o governo tenha tomado medidas de incentivo à redução drástica das emissões poluentes.


Ainda não estás convencido? Pois bem, a PRIO dá-te 5 razões para comprares um carro elétrico em 2020.


Só os carros elétricos é que vão poder circular em algumas zonas de Lisboa


O compromisso de reduzir as emissões poluentes em 60 por cento até 2030 motivou em Lisboa a instituição da ZER — Zona de Emissões Reduzidas — que inclui a Avenida da Liberdade, Baixa e Chiado, Avenida Almirante Reis, Alfama, Castelo, Bica e Bairro Alto. Já a partir deste verão, o acesso a carros será condicionado a veículos autorizados entre as 6h30 e a meia noite.


Uma das muitas mudanças na circulação de automóveis passa pela eliminação de mais de 350 lugares de estacionamento de superfície. Para isso, apenas veículos de moradores, transportes públicos e carros elétricos poderão continuar a circular.


O Estado ajuda a financiar a compra de carros elétricos


O facto de existirem cada vez mais carros elétricos nas estradas pode ser explicado com os fortes incentivos dados pelo Estado. Em 2019, o Fundo Ambiental deu cerca de 2,6 milhões de euros para financiar a aquisição de mais de mil automóveis elétricos.


Este foi, pelo terceiro ano consecutivo, um aumento da verba disponível para apoiar a compra de veículos elétricos do Fundo Ambiental.


Quer isto dizer que quem compra um automóvel elétrico não tem de pagar o Imposto Sobre Veículos (ISV). Além disso, está isento de pagar Imposto Único de Circulação (IUC). Outra vantagem, claro, são os parquímetros: algumas autarquias permitem o estacionamento gratuito ou a preço reduzido a este tipo de veículos.


Há cada vez mais pontos de carregamento de elétricos


Os carregamentos são precisamente um dos maiores obstáculos à compra de um veículo elétrico, uma vez que grande parte dos condutores ainda acredita que esta solução é pouco prática.


Mas já pensaste que é muito mais fácil encontrares uma tomada elétrica do que um posto de abastecimento? Podes encontrar pontos de carregamento de elétricos em praticamente todos os postos PRIO de norte a sul do País. E o objetivo é aumentar ainda mais esta oferta.


A bateria e a autonomia dos elétricos são cada vez mais resistentes


Já há automóveis que conseguem chegar a 70% ou 80% da sua capacidade em apenas 30 minutos, desde que o faça num carregador rápido, próprio para este tipo de automóveis. Verifica sempre a capacidade de carregamento do carro que vais escolher. O ideal é escolher um carro com várias opções de carregamento.


Alguns têm dois motores e tração integral elétrica, várias opções para carregamento mesmo em casa, com base numa tomada doméstica de 220 volts, ou ainda com recurso a uma tomada trifásica de 400 volts (AC 11 kw). Um exemplo disso é o Audi e-Tron. Existe ainda a opção de carregamento connect que dobra a potência de carregamento até 22kw (AC).


Já a autonomia limitada dos automóveis elétricos é quase sempre é apontada como a principal desvantagem da mobilidade elétrica. Esse é um dos pontos que tem vindo a ser trabalhado pelas fabricantes e, claro, dada a sua natureza limitativa, é uma das características mais importantes a ter em conta.


No topo desta hierarquia estão os carros da Tesla, os modelos com maior autonomia do mercado. Por exemplo, o Model 3 pode, com uma carga, viajar cerca de 530 quilómetros antes de ter que ligar novamente o carro à corrente. E a marca já confirmou que os próximos modelos poderão chegar a valores próximos dos 640 quilómetros.


Os elétricos são os veículos mais amigos do ambiente


Este é o argumento mais ouvido e que é repetido até à exaustão em qualquer discussão, debate ou conversa sobre veículos elétricos. Mas a verdade é que é mesmo assim: um carro elétrico tem zero emissões de gases para a atmosfera. É, por isso, a escolha perfeita.