Are you in ?

Visit our online store design especially for your country

go to website
Stay on this website
6 dicas para escolheres as melhores sardinhas este verão

Dicas

16 Junho 2020

6 dicas para escolheres as melhores sardinhas este verão

6 dicas para escolheres as melhores sardinhas este verão

As festas na rua estão proibidas, mas podes sempre fazer uma bela sardinhada na varanda ou à janela



Há poucas coisas mais divertidas na vida do que os Santos Populares. Durante o mês de junho, em vários arraiais espalhados pelo País, dançamos música popular, falamos com várias pessoas e comemos muitas sardinhas grelhadas no pão.


Porém, aglomerações e festas nas ruas é coisa que não há este ano. O que vale é que já perdemos a conta a tudo o que conseguimos adaptar e refazer durante esta nova realidade que vivemos. E com os Santos Populares acontece precisamente o mesmo.


Este ano, a alternativa é fazer um arraial caseiro com tudo a que direito — com sardinha fresca, pão caseiro e muita música. A grande dúvida é como escolher as melhores sardinhas – seja para grelhar ou assar.

A primeira regra é ver e confirmar o estado do peixe antes de este ser cozinhado. E reparar nestes seis detalhes:


1. O tamanho certo


O objetivo é que não sejam demasiado grandes ou pequenas demais. O tamanho ideal da sardinha é aquilo a que os pescadores chamam "meio-peixe" – o tamanho logo a seguir ao das petingas.


Esse tamanho é sinal de que a sardinha tem gordura suficiente que não a torna demasiado enjoativa. E é também sinal de que não tem escamas muito duras ou espinhas grandes.


2. Os olhos brilhantes

Quando fores às compras, não te esqueças de olhar a sardinha nos olhos – este é um dos fatores que influencia a qualidade do peixe.


Se os olhos da sardinha estiver com a córnea transparente e a pupila bem escura, quase como se estivesse a saltar das órbitas, é sinal que ela é fresca. Pelo contrário, não compre as sardinhas que tiverem os olhos cavados e a córnea acinzentada.


3. As escamas fixas


Se tiveres coragem, passa a mão pela pele da sardinha. Como este peixe deve ser grelhado ou assado inteiro, é suposto que ainda tenha as escamas. E, se for fresco, as escamas têm de estar bem fixas.


Se, ao passares a mão, vires que as escamas se soltam facilmente, é mau sinal. Não te esqueças de reparar também na cor da pele: a cor azulada brilhante é a ideal.


4. A consistência


Já que tocaste na sardinha, aproveita e dobra-a ligeiramente. Quanto mais rija ela estiver, mais fresca é. À medida que o tempo vai passando, o peixe começa a ficar mole e isso é sinal de que o interior vai ficar empapado quando sair da grelha.


5. As guelras encarnadas


Levanta ligeiramente a bochecha da sardinha e espreita para as guelras. Se estas estiverem bem encarnadas, é sinal de que o peixe está realmente fresco. As cores acastanhadas são de desconfiar e, caso haja sangue do lado de fora do peixe, à volta da cabeça, também pode ser mau sinal.


6. O cheiro a mar


Não tenhas vergonha – podes cheirar a sardinha crua à vontade. Aliás, este é um óptimo barómetro de frescura. Se o peixe cheirar a maresia agradável, é sinal que está bom e é bem fresco.


E se não tiveres um grelhador em casa, não te preocupes: há vários kits da Campingaz à venda na nova loja online da PRIO.