Are you in ?

Visit our online store design especially for your country

go to website
Stay on this website
EN2: A Route 66 portuguesa faz 75 anos — e pode ser a solução de férias para este ano

Férias

05 Agosto 2020

EN2: A Route 66 portuguesa faz 75 anos — e pode ser a solução de férias para este ano

EN2: A Route 66 portuguesa faz 75 anos — e pode ser a solução de férias para este ano

A Estrada Nacional 2 atravessa o país por 35 municípios. Este ano convida os portugueses a conhecer as suas maravilhas



“Façam férias de verão cá dentro” tem sido uma das frases mais repetidas dos últimos tempos. Os motivos são muitos e claros: o setor turístico e a economia portuguesa precisam da ajuda dos portugueses, agora mais do que nunca.


“É cá dentro”, é também o novo mote e slogan da Estrada Nacional 2, que completa o seu 75.º aniversário em 2020. A estrada mais emblemática do País, conhecida como Route 66 portuguesa, é conhecida por atravessar o País de norte a sul, passando por 35 municípios e diferentes realidades, por várias geografias, paisagens e até climas.


Depois de anos a ser apelidada precisamente como Route 66 portuguesa esta estrada, outrora com partes e marcos abandonados, tem nos últimos anos caminhado para se tornar num ícone turístico à escala mundial, para o qual tem todo o potencial: com guias, mapas, marcos, imagem própria e promoção internacional.


Agora, a Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 (Amren2), tem colocado atualizações constantes no seu Facebook, precisamente para lembrar às pessoas que a estrada é “cá dentro”; é, também, algo que literalmente “nos une”; está no seu 75.º ano de vida; e é ainda uma boa opção para estas férias: podes ir em família, num carro ou autocaravana, escolhendo locais com medidas e selos de segurança.


A página da associação tem também colocado recados de autarcas dos diferentes municípios, bem como de viajantes e personalidades, sobre o aniversário e sobre os seus locais preferidos da estrada; e ainda destacado em vídeo alguns pontos importantes, divididos por concelhos, que não pode perder durante o percurso.


Muitos viajantes já fazem a estrada em parte ou no seu todo, mas a ideia agora e no futuro próximo é que as pessoas que façam o caminho histórico tenham a mesma sinalização em todos os concelhos, as mesmas indicações e informação sobre os locais, a rota, onde comer e onde ficar.